11 junho 2019

Período de Transição entre as 1ª e 2ª Reformas



Gouveia (08.12.1869) -> Lisboa (10.12) -> St. Jean de Luz (14.12) -> Paris au Hâvre (14.12) -> Louviers (14.12)



Carta circulada de Gouveia para a França, conduzida por via terrestre, apresentando marcas datadas de trânsito de Lisboa, de entrada em território francês e de ambulância diurna. Foi franquiada com selo de 80 réis (CE 24) para pagamento do envio de uma carta de porte simples (até 10g), em conformidade com a convenção bilateral de 24.12.1865, em vigor a partir de 01.09.1866.
Este objecto postal apresenta a particularidade da franquia ter sido obliterada com o carimbo de barras tipo 3:2:3 (ditos da 2ª reforma postal) com o numérico 119. Efectivamente, na 1ª reforma, a estação postal de Gouveia serviu-se de carimbos circulares com 20 e 11 barras com o n.º 119, mas foi-lhe atribuído o n.º 136 no período da 2ª reforma postal.


        Gouveia                       Mondim de Basto

(clicar nas reproduções dos carimbos para observação de peças circuladas no período da 2ª reforma postal)


O serviço de correio foi reformado com o Decreto-Lei de 27 de Outubro de 1852 e a sua regulamentação em 4 de Maio de 1853, dando origem então, em 1 de Julho de 1853, ao período adesivo e à 1ª reforma postal.
Com o desgaste dos primeiros carimbos numéricos ovais de barras, em Setembro de 1869 deu-se início à distribuição por várias estações postais de novos carimbos de formato oval com oito barras, conservando estas os mesmos numéricos.
Poucos meses volvidos, com a ordenação do Decreto de 12 de Novembro de 1869, findou o período da 1ª reforma, dando início à 2ª reforma postal. Acontece, porém, que com esta nova reforma foram criadas novas direcções  postais, outras suprimidas e outras ainda deslocadas para novas administrações postais. Esta nova ordenação provocou, inevitavelmente, a alteração da ordem numérica atribuída a cada uma das estações postais. Com a adopção na continuidade do modelo de carimbo com oito barras, houve, portanto, necessidade de recolher e substituir os carimbos do novo modelo entretanto já em serviço. 
Esta trapalhada, para gáudio dos filatelistas, ocorreu entre Setembro de 1869 e Fevereiro de 1870, na esmagadora maioria em objectos postais franquiados com selos da taxa de 25 réis da emissão denteada de D. Luís I - Fita Curva.



Bibliografia:
PINTO, Fernando Oliveira (2010). "1ª Reforma - 2ª Reforma * Período de Transição" in Boletim do Clube Filatélico de Portugal n.º 429 de Setembro de 2010. Lisboa: Clube Filatélico de Portugal
Webgrafia:
Blog H2OcomGELO. https://h2ocomgelo.blogspot.com [Junho de 2019]

   

2 comentários:

pedro lopes disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
joaquim silva - desempregado no youtube disse... disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.